Destaques Do Regional Notícias

Dom Luiz, Bispo Diocesano de Campo Limpo celebra 25 anos de ordenação episcopal

Em missa marcada por muita emoção, Dom Luiz Antônio Guedes, bispo diocesano, celebrou, no dia 09 de março, seus 25 anos de episcopado na presença do povo de Deus, de parte do seu clero, além da presença amiga de, Dom Emilio Pignoli, primeiro bispo da Diocese de Campo Limpo, que aos 89 anos fez questão de participar da festa e dos bispos auxiliares da Arquidiocese de São Paulo, Dom Jorge Pierozan (Região Santana) e Dom Carlos Silva (Região Brasilândia).

A missa aconteceu na Catedral Diocesana Sagrada Família, às 20 horas e em sua homilia, Dom Luiz relembrou emocionado como muito pequeno entendeu o chamado de Deus para seguir a missão evangelizadora dos apóstolos: “Na catequese da perseverança, irmã Petrina, a catequista, fez uma dinâmica para explicar sobre a fundação da Igreja, e a cada foto de papa que era desvendada ela contava um pouco da história, até que chegou em São Pedro e ali nos revelou como foi o processo da ‘escolha’ do primeiro papa. Isto me marcou de tal forma que a partir dali eu já comecei a ter a convicção de estar na rocha que é a fé de Pedro e na obediência a esta fé sem nunca me afastar dela”.

Dezenas de padres do clero diocesano, além de religiosos e religiosas, seminaristas e leigos e leigas estiveram na Catedral Sagrada Família celebrando solenemente esta ação de graças a Deus. Um destaque foi à presença do primeiro bispo diocesano: “Fiquei imensamente feliz em ter aqui nesta celebração a presença amiga do meu antecessor, Dom Emílio, em breve seremos os dois eméritos e um terceiro bispo virá”, ressaltou dom Luiz que já está com 76 anos e desde que completou 75 aguarda o anúncio da Santa Sé sobre o nome do terceiro bispo que deverá assumir a Diocese de Campo Limpo para que ele se torne emérito.

No término da celebração um vídeo com a trajetória do episcopado de Dom Luiz foi transmitido em um telão para todos os presentes e também nas redes sociais para os que acompanhavam a transmissão ao vivo pelas redes sociais. O bispo ordenante de Dom Luiz, dom Gilberto Pereira Lopes, o Cardeal Metropolita, Dom Odilo Scherer, bispos, padres, familiares e amigos enviaram mensagens parabenizando o jubilando. Você pode rever a homenagem através do link: https://www.youtube.com/watch?v=pxFrExXJaEg

Antes de despedir o público um Te Deum, prece com papel muito importante no momento da ação de graças para exaltar a Deus e agradecer por tudo que foi recebido, foi entoado e cantado por toda a assembleia.

Sei em quem acreditei

Um longo caminho foi percorrido por Dom Luiz até chegar ao seu Jubileu de Prata Episcopal. São anos de histórias, muito trabalho e oração, formando uma trajetória irretocável.

Nascido em Mogi-Mirim, a vocação de Dom Luiz foi despertada logo cedo. Com tão somente 12 anos ingressou no seminário Diocesano em Campinas, no interior de São Paulo, depois de brincar muito de celebrar a Santa Missa em sua infância.

Ordenado padre em 1972, o padre Luiz ficou conhecido pela sua dedicação e simplicidade pelas paróquias por onde passou. Com 24 anos de sacerdócio, o padre Guedes recebeu a notícia que, o Papa João Paulo II o havia escolhido para ser bispo da Igreja.

A ordenação que fez do padre Guedes bispo aconteceu na Catedral de Campinas em 9 de março de 1997, contando com numerosa presença de amigos, familiares. Escolheu como lema episcopal um versículo da Segunda Carta a Timóteo: “Sei em quem acreditei” (2 Tm 1,12).

Dentre as diversas atividades que realizou com bispo-auxiliar de Campinas, leva destaque a imensa responsabilidade de preparar o Congresso Eucarístico Nacional que aconteceu em Campinas, no ano de 200, onde foi o Secretário Geral.

Não demorou muito para que Dom Luiz deixasse a Arquidiocese de Campinas. Em 200,1 o Papa João Paulo II o envia para ser o bispo da Diocese de Bauru, no interior do Estado.

Como bispo titular de Bauru, ficou conhecido pelo incentivo na formação pastoral proporcionada ao clero, aos religiosos e seminaristas e em sua atuação como bispo referencial para a Pastoral Vocacional do Regional Sul 1, além de ser o referencial para a Pastoral Operária Nacional, mostrando aí seus dons conciliadores.

Descrito por muitos como uma pessoa extremamente generosa, contou com o apoio das Freiras Apóstolas em diversas frentes pastorais e por sua brilhante atuação recebeu o título de cidadão Bauruense, com votação unanime da Câmara Municipal no ano de 2004.

Dom Luiz permaneceu na Diocese de Bauru até 2008, quando foi escolhido pelo então papa Bento XVI, para governar a Diocese de Campo Limpo, sucedendo o primeiro bispo, Dom Emílio Pignoli. Com uma população de um pouco mais de dois milhões de habitantes, a Diocese de Campo Limpo passou o novo lar e a nova responsabilidade de Dom Luiz.

A posse aconteceu em 27 de setembro de 2008, na Catedral Sagrada Família. A participação dos fiéis e do clero neste dia foi bastante expressiva.

Desde que chegou à diocese de Campo Limpo, Dom Luiz sempre se mostrou atento a escutar a sua assembleia, este sempre foi um dos seus pontos de partida para o caminhar da ação pastoral e evangelizadora que ele emprega por aqui. Bastante zeloso, paciente, solidário e participativo cumpre muito bem sua missão no pastoreio desta diocese.

Matéria: Redação da Diocese de Campo Limpo

Fotos: Erica Viana e Marcus Simi (Diocese de Campo Limpo)

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.